Campanhas

Novas campanhas

Qual o papel do marketing dentro de uma organização?

marketing

O marketing é indispensável para o sucesso de um negócio. Com o mercado em crise, muitas empresas estão sofrendo com a queda constante de vendas.
Se você tem uma companhia, mas não está contente com os resultados que ela está alcançando, saiba que você pode melhorar e muito as suas vendas investindo em marketing.

Para que você entenda o papel do marketing em uma organização, precisamos primeiro passar por alguns conceitos e quebrar algumas “crenças” a respeito.

A primeira delas é que o marketing tem apenas a função de criar comerciais, promoções e designs bonitos. A verdade é que ele vai muito além disso!

Gestão de produtos e serviços

A função do marketing em uma empresa gira em torno de como uma organização pode entender o mercado e satisfazer suas necessidades e desejos através de produtos e serviços.

Para isso, ela deve ser capaz de criar, comunicar e entregar valor ao seu público-alvo através de experiências consistentes, envolvendo sua marca e tudo que comercializar.

Transformar desejos em necessidades

Outra característica do marketing é transformar desejos em necessidades criando indivíduos ávidos por comprar. (Pode parecer simples, mas na prática não é!).

Processos de marketing exigem uma visão 360º, pois envolvem todas as
etapas necessárias para que um produto ou serviço chegue ao mercado, desde a sua idealização até o momento de venda.

Definição de marcado-alvo, segmentação e posicionamento

A maioria dos produtos e serviços que conhecemos foram concebidos para satisfazer as necessidades de públicos com perfis bem específicos.

Tudo deve partir da observação do mercado, de modo a identificar potenciais problemas que possam ser resolvidos.

A ideia é segmentar o mercado segundo seus desejos, necessidades, fatores demográficos, geográficos e psicográficos.

Construção da marca

As ações de marketing tem como propósito criar todas as condições necessárias para que uma empresa gere vendas. Para isso, é necessário:

Descobrir e identificar novos mercados, mapear necessidades, auxiliar na idealização de produtos e serviços que satisfaçam necessidades/desejos do público-alvo, definir o posicionamento do produto no mercado, criar diferenciação e vantagem competitiva, entre outros…

Qual o seu objetivo no marketing? Conte para nós da EDM2

O marketing e o departamento comercial

marketing

É muito comum ouvir as pessoas falando em marketing e vendas como se tudo fosse a mesma coisa. É claro que ambas trabalham juntas, mas há uma enorme diferença entre o departamento de marketing de uma empresa e o departamento comercial. Mas, afinal, onde termina um e inicia o outro? Nós vamos explicar:

Preparando o terreno com o marketing

A missão do marketing é ajudar a empresa a atingir seus objetivos de negócio, sejam elas quais forem. Pode ser o aumento das vendas, crescimento da fatia de mercado, fortalecimento da marca, divulgação de produtos e serviços, entre outros.
Em outras palavras, o departamento de marketing é responsável pela venda de forma indireta. Os profissionais deste setor têm como objetivo estudar o mercado, verificar quais as melhores opções e planejar estratégias para que a empresa consiga vender seus produtos e serviços.

Departamento comercial

Já o departamento comercial é responsável pelas vendas diretas garantindo a geração de receitas para a empresa.
O vendedor é quem tem contato direto com o cliente e pode extrair outras informações que o marketing não tem acesso. Frente a frente, o responsável pelas vendas pode perguntar, fazer a leitura dos gestos do cliente, rebater objeções e, assim, entender o que realmente o cliente precisa.
É fundamental os responsáveis por este setor se preocupar em conhecer os clientes da companhia e definir as formas de vendas mais adequadas para alcançar o público-alvo, além de fidelizar a clientela já conquistada.

O que seria de um sem o outro?

Podemos dizer que as vendas dá continuidade ao trabalho do marketing. O alinhamento entre esses dois é fundamental para que a empresa potencialize suas oportunidades de vendas.

Ficou com alguma dúvida sobre as diferenças entre marketing e vendas?Deixe seu comentário aqui embaixo

O que é B2C?

B2C

Business to Consumer ou em português, de Empresa para Consumidor, o B2C é uma operação comercial onde a venda de produtos ou serviços é efetuada diretamente entre a empresa e o consumidor final ou cliente.
Quer exemplos de negócios onde a empresa vende diretamente para o seu consumidor final? Vamos lá:

Redes de varejo (supermercados e lojas de departamento)
Venda de serviços de lazer (ingressos de teatro, cinemas, parques e shows)
Pontos de alimentação (lanchonetes, restaurantes e bares)

B2B vs. B2C

Diferentemente dos negócios B2B (Business to Business) que realizam trocas comerciais entre empresas, conforme já vimos aqui, o B2C (Business to Consumer) realiza a venda do produto final para o consumidor final.

Desafio de conquistar de verdade o consumidor

O grande desafio para quem tem um negócio B2C é o de se sobressair no mercado e conseguir alcançar seu consumidor. Convencê-lo a comprar o seu produto e garantir que sua empresa proporcionará a ele uma boa experiência de compra para que ele volte sempre é a grande aposta desse nicho, já que, como sabemos, o consumidor, com o avanço tecnológico, “manda” e tem acesso a todas as informações.

B2C

Ele pode fazer uma busca comparativa de preços pelo celular enquanto conversa com seu vendedor na loja física, por exemplo. Considerando que a sobrevivência do seu negócio dependa, excepcionalmente, dessa figura conectada, resta a você, empreendedor de um negócio B2C, conquistar de verdade esse consumidor. Ser relevante na vida dele, resolver o seu problema e fazer com que ele tenha carinho pela sua empresa e seus produtos.

Conhecendo o seu consumidor

Quer dica para ter sucesso nesse nicho B2C? Conheça realmente seu consumidor. Você tem que saber mais sobre ele do que qualquer outra pessoa.

E aí, deu para entender o mercado B2C? Tem dúvidas ainda? Contate-nos

O que faz uma agência de marketing B2B?

marketing B2B

Já explicamos, no post anterior, o que é o marketing B2B.

Para quem não leu o outro artigo, vamos explicar aqui, rapidinho, o conceito de Marketing B2B.

O conceito nada mais é que o processo que envolve a venda de um produto ou serviço de uma empresa para outra empresa.

Seu nome deriva da expressão inglesa “business-to-business” que quer dizer marketing de empresa para empresa.

Agora ficou fácil de entender, né? Vamos então, agora, aprender as suas principais características.

Estratégia específica

O marketing B2B permite muitas estratégias. Bem mais que o B2C (que você verá no próximo post). Aqui, o foco do marketing pode ser dividido em três linhas de atuação de vendas ao cliente, porém com objetivos totalmente diferentes em relação ao público-alvo e ao segmento do mercado no qual a empresa atua.

Agências de marketing B2B são um exemplo perfeito desse tipo de negócio.

Conceitos

O marketing B2B envolve empresas nas duas pontas e, por isso, é executado pelas agências de uma forma diferente do marketing para consumidores, o B2C.

Agências de Marketing B2C

O Marketing B2B precisa estar muito mais focado na geração de leads qualificados para a equipe de vendas, no acompanhamento dos processos de vendas e na entrega do produto ou serviço dentro do prazo determinado.

Estratégia de marketing B2B

Otimizar a geração de leads é o primeiro passo para alcançar uma estratégia de marketing B2B. Logo, todas as ações propostas precisam ser trabalhadas de forma a avançar pelo funil de vendas até chegar no momento da compra em si.

Especialização

O público B2B busca eficiência e experiência naquele segmento. Sendo assim, o processo de compra B2B tende a ser mais racional e conduzido por uma lógica própria do negócio.

O que é marketing B2B?

marketing B2B

Você que é empreendedor certamente já deve ter lido ou escutado a expressão “B2B”. Você sabe o que isso significa?

Marketing B2B é o processo que envolve a venda de um produto ou serviço de uma empresa para outra empresa.

Seu nome deriva da expressão inglesa “business-to-business” que quer dizer marketing de empresa para empresa.

Agora ficou fácil de entender, né? Vamos então, agora, aprender as suas principais características.

Construção de relacionamentos

O marketing B2B envolve a construção de relacionamentos valiosos para garantir clientes duradouros. E esse é um objetivo importante para qualquer empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

Conceitos

Como mencionamos, o marketing B2B envolve empresas nas duas pontas e, por isso, é executado de uma forma diferente do marketing para consumidores, o B2C (que abordaremos um pouco mais pra frente).

Objetivos

O Marketing B2B precisa estar muito mais focado na geração de leads qualificados para a equipe de vendas, no acompanhamento dos processos de vendas e na entrega do produto ou serviço dentro do prazo determinado.

Além disso, a estratégia de pós-vendas também desempenha uma importante função nesse método (tudo isso para estabelecer um relacionamento mais duradouro entre as empresas).

Estratégia de marketing B2B

Otimizar a geração de leads é o primeiro passo para alcançar uma estratégia de marketing B2B. Logo, todas as ações propostas precisam ser trabalhadas de forma a avançar pelo funil de vendas até chegar no momento da compra em si.

Prioridades

Anota aí! Quando o cliente é empresa, ele possui necessidades e prioridades diferentes de quando é consumidor final. O público B2B busca eficiência e experiência naquele segmento. Sendo assim, o processo de compra B2B tende a ser mais racional e conduzido por uma lógica própria do negócio.

Quer saber mais sobre o marketing B2B? Então fique ligado nos próximos posts

Como o posicionamento da marca pode influenciar no sucesso da empresa?

Posicionamento de Marca

Ao contrário de alguns anos atrás, em que consumidores estavam mais preocupados com os produtos que levavam para dentro de suas casas, pouco prestando atenção à empresa que os fabricava, os compradores modernos levam muito em consideração, além da qualidade do produto, a história da marca por trás dele. E, talvez ainda mais importante do que isso, qual seu posicionamento em questões relevantes do mundo atual, como desmatamento, representatividade e muitos outros de igual ou maior importância.

Basta observar o excelente exemplo da marca de lingeries, pijamas e roupas de ginástica com foco no público feminino Aerie, que em uma de suas campanhas optou por trocar as modelos tradicionais, de corpos extremamente idealizados, por modelos com deficiência física e problemas de saúde, tais como vitiligo e diabetes. O objetivo foi lutar contra o preconceito e conscientizar o público de que pessoas com deficiência e portadoras de doenças crônicas também podem realizar atividades comuns do dia, como trabalhar como modelo em uma grande campanha.Batizada de #AerieREAL, a campanha foi um sucesso entre o público, que elogiou a iniciativa nas redes sociais e demonstrou interesse em conhecer a marca e seus produtos.

Cada vez mais, divulgar o posicionamento da empresa tem feito parte fundamental de suas estratégias de marketing, de olho nesse público consciente e que busca por marcas alinhadas com suas próprias ideias e propósitos. A seguir, veja como esse posicionamento pode influenciar no Marketing Digital de sua empresa:

OS CLIENTES SE IDENTIFICAM MAIS

Quando uma marca deixa claro seu posicionamento em questões sérias e que estão sendo bastante discutidas atualmente, ela ajuda o consumidor a se identificar ainda mais com ela e estar mais disposto a investir seu dinheiro no produto que a marca tem a oferecer. Isso acontece porque o perfil atual de consumidor está cada vez mais em busca de marcas que tenham boas histórias para contar em vez de somente produtos para vender.

BOA REPERCUSSÃO NAS REDES SOCIAIS

As principais redes sociais amplamente utilizadas hoje em dia como Facebook, Instagram e Twitter reúnem sob suas asas milhões de usuários, daí a importância de sua marca estar presente nessas redes, compartilhando conteúdo e gerando engajamento. Mas ainda mais importante é ganhar uma boa repercussão, como só uma boa campanha é capaz de fazer. E possuir um posicionamento e torná-lo público é fundamental nessa missão de ganhar mais visibilidade nas redes sem precisar apelar para anúncios que, na maioria das vezes, mais incomodam os usuários do que ajudam sua marca a tornar-se conhecida e admirada.

MAIOR NÚMERO DE ACESSOS NA PÁGINA

Quando os consumidores sentem que a sua marca tem algo a agregar na vida deles além de apenas oferecer um produto qualquer para se comprado, eles se sentem muito mais dispostos a manterem-se informados sobre as novidades e lançamentos da empresa. Se você possui um site em que venda seus produtos, por exemplo, esse engajamento pode ajudá-lo a ganhar mais acessos e realizar mais vendas, já que o público virá diretamente até você em vez de você precisar ir atrás dele.

Dicas de como ter um email marketing efetivo

O email marketing ainda nos dias de hoje é uma estratégia usada por muitas empresas e que apresenta um ótimo potencial, já que eles trazem um custo menor e um alto ROI. Mas não pense que fazer e-mail marketing é algo simples. É preciso uma estratégia bem desenha e efetiva, que te diferencie dos demais e não deixe quem recebe irritado com os e-mails. Pensando nisso, separamos algumas dicas para a sua estratégia de e-mail marketing.

Assunto do Email marketing – Deve ser cativante 🙂

Essa com certeza é a principal chave para um e-mail marketing assertivo. É importante entender seu público e criar chamadas que atraiam interesse de quem recebe, caso contrário, o conteúdo dele acaba nem sendo conhecido.

Datas Especiais – Uma forma de lembrarem da sua empresa 

As datas comemorativas são as principais oportunidades para envio de email marketing. Porém, você não precisa ficar preso as datas tradicionais, você pode criar datas de acordo com o seu negócio, trazendo ainda mais oportunidades de mercado.

Seja criativo e pense fora da caixa

É importante que seu e-mail marketing traga sem um tom bem-humorado, afinal, ele é uma forma de demonstrar a alegria da sua empresa. Utilizar GIFs, CTAs mais coloridos e personalizados e a emojis, trazem um tom mais divertido e que atraem o leitor para o seu site. Tome cuidado com o excesso de links!

Não faça SPAM! Use listas opt-in 

Use listas opt-in ou de pessoas que realmente se cadastraram para receber o seu conteúdo; Fale com quem quer escutar!

Como usar emojis em suas campanhas de marketing

Reprodução: Emoji chorando de rir

Reprodução: Emoji chorando de rir

Emojis assumiram uma parte significativa da comunicação on-line, com as pessoas que os usam para expressar sentimento, um gosto ou um interesse sem usar a escrita. O termo “emoji” tornou-se tão popular que foi nomeado por alguns dicionários estrangeiros como palavra do ano para 2015, e podemos notar também que grandes marcas começaram a incorporar o uso dos emojis em suas mensagens nas redes sociais, email marketing e até mesmo correspondências. É muito comum ver empresas tirarem proveito de tendências populares pra passar um posicionamento de arrojado e moderno mas muita gente não sabe quando e como usar emojis principalmente na interação com o seu público.

Aqui no Brasil vimos o Itaú fazer uso dos emojis em toda a sua campanha corporativa para interagir com o público mais emergente de todos: os millenials e de quebra tentar passar uma imagem moderna, digital e divertida do banco, mas o uso de emoji na comunicação corporativa já estava sendo explorada no exterior a muito tempo…

Comunicação do Banco Itaú com uso de emojis

Comunicação do Banco Itaú com uso de emojis

De acordo com a consultoria estados unidense a Socialbakers em sua análise de 500 marcas diferentes do mercado norte americano, 59% delas fazem uso de emoticons em seus tweets em 2015, ao mesmo tempo, 40% deles incluem em posts no Facebook. Já outra consultoria a Appboy em um estudo publicado recentemente diz que houve um aumento de 777% do uso de emojis em campanhas de marketing entre 2015 e 2016.

Foi determinado pelo mesmo estudo que 92% dos usuários online usam emojis pelo menos uma vez por dia, o que prova como os pequenos símbolos transformou-se na nova gíria internet.

É interessante observar as razões para que as pessoas usam emojis e não é apenas sobre ser divertido. Na verdade, as pessoas usam emojis com a finalidade de melhorar a comunicação on-line, para ser entendido, para adicionar um sentimento, ou simplesmente para se expressar o mais rápido possível, da maneira mais adequada.

Devo ou não usar emojis nas campanhas da minha empresa?

Os emojis podem ajudar uma marca adicionar um elemento pessoal às suas mensagens de marketing e criar um apelo emocional e divertido com o seu público. É como se a marca de empresa expressasse emoções humanas. Mas antes de começar colocar emoji em todo lugar você deve determinar exatamente como, quando e onde utilizar para que o divertido não fique apelativo, forçado ou exagerado. Abaixo montei algumas perguntas simples de como determinar o uso dos emojis:

  1. Como o meu público-alvo interage on-line?
  2. Os emojis ajudaram a reforçar a minha mensagem?
  3. Que emoji pode ser mais adequado para representar a minha mensagem ou a minha empresa?
  4. Eu realmente sei o significado dos emoji que quero usar?
  5. Quantas vezes devo usá-los?

Sendo assim, a utilização de emojis depende também do público alvo, relevância, afinidade e frequência para que não fiquem “forçados”.

Veja como alguns exemplos de marcas que estão usando emojis na sua comunicação e inspire-se!

Tweet da Domino’s Pizza, nem precisa traduzir o emoji diz tudo <3

Emojis na comunicação da Domino's

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outro exemplo bacana do McDonalds no Reino Unido bem parecida com a campanha do Banco itaú só com Emojis

Emoji McDonalds

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O SAC online da Arezzo responde com emojis:

Arezzo SAC 2.0

 

 

 

 

 

 

 

Outro exemplo de uma campanha da Delta Airlines com um emoji sorrindo:

Emoji na Delta Airlines

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook da Porto Seguro:

Porto Seguro com Emojis

Redes Sociais e a era do SAC 2.0

Redes Sociais na era do SAC 2.0

Acervo: Freepik

O SAC 2.0 chegou para ficar e se você possui um negócio as chances são de que você já deve ter investido tempo e dinheiro para a manutenção de uma presença na mídia social para promover sua marca e se envolver com seus atuais e potenciais clientes. Você já fez algum investimento em fornecer um serviço de atendimento ao cliente em uma mídia social ou canal digital (SAC 2.0)?

Muitas marcas, apesar de ter uma presença social, não estão investindo o tempo e recursos para proporcionar um bom serviço ao cliente nesses canais.

Um relatório da NM Incite revelou que, embora quase 1 em cada 3 usuários de mídias sociais preferem entrar em contato com uma marca através das redes sociais.

O estudo apontou que boa parte das pessoas preferem as redes sociais ao invés do telefone. Aproximadamente 36% dos usuários conseguiram resolver os problemas através dos canais digitais. Outros 14% dos usuários relataram que a empresa conseguiu atender rapidamente porém não resolveram o seu problema através daquele canal, e 10% nunca sequer recebeu uma resposta.

Entre nas rede social de vez!

O fato é que quando as marcas estão presentes nas redes sociais, os usuários esperam cada vez mais para ser capaz de alcançá-los lá e receber uma resposta eficaz.

Fornecer uma resposta oportuna e útil para os clientes é de grande benefício para um negócio, mas ignorar a situação ou ficar apagando os comentários e feedbacks pode custar muito caro e sujar a marca. Há relatos de diversas empresas aqui do Brasil que tiveram repecursões negativas por terem agido de tal maneira.

Existe ainda uma grande resistência das empresas em fazer uso desses canais justamente pela exposição e pela potencial viral que um chamado ou atendimento podem causar.  Por isso muitas empresas preferem oferecer respostas “razas” ou genéricas para uma simples reclamação não gerar buzz negativo.

Montamos abaixo uma lista com 5 razões para você transformar a sua rede social em um SAC 2.0 e melhorar o relcionamento com o seu cliente.

1) É conveniente

A ideia de que a mídia social fornece uma resposta mais rápida nem sempre é verdade. Tudo pode depender da complexidade dos pedidos, do volume, e como bem equipada uma empresa é lidar com eles. Mas o que ele oferece é a conveniência.

2) Atenção ao Cliente

As pessoas postam informações, mandam mensagem e interagem com a sua empresa e com isso esperam uma resposta  adequada. Ignorar elogios e reclamações pode pegar muito mal.

3) A boa impressão conta muito

A maneira como você responde nessa situação pode fazer toda a diferença para a reputação e perfil de sua marca. A mídia social tem sido um divisor de águas para atendimento ao cliente, em que ele faz interações  públicamente, tornando as empresas responsáveis pela forma como eles lidam com os clientes e deixando aparente como fazem.

Isso pode parecer assustador para muitos negócios, mas também oferecem às empresas uma grande oportunidade para criar uma impressão positiva e mostrar o seu compromisso com o seu cliente.

4) O serviço de cliente faz uma enorme diferença para a retenção de clientes

Dados de diversas pesquisas (ComScore, Quadrant, Facebook) do segmento apontam que mostram que o atendimento ao cliente como um todo pode influenciar a decisão de compra de um atual e potencial cliente.

De acordo com dados recolhidos pelo Zendesk, 40% dos clientes começou a comprar de uma marca concorrente com base em sua reputação do serviço ao cliente, enquanto 85% estavam dispostos a pagar até 25% a mais para garantir uma experiência de serviço ao cliente superior.

Não fazer esforços para prestar um bom serviço ao cliente (SAC) pode ser realmente caro.

5) Pode ser benéfico para pesquisa de produtos e marketing

Muitas empresas já utilizam as redes sociais como uma oportunidade de gerar upsell de produtos e colher feedback rapidamente sobre o que você está vendendo.

Isso faz com que os clientes se sentem como eles são ouvidas e que a marca valoriza o seu feedback, ao mesmo tempo, tornando-o mais provável que eles vão voltar a comprar um produto similar, ou um item que foi previamente fora de estoque, se a marca mantém as linhas de comunicação aberto.

Com tudo isso em mente, nunca houve um melhor momento para começar a fazer um investimento em bom serviço ao cliente (SAC) e fazer isso com ferramentas e canais que são simples e fáceis de utilizar. Pode ter certeza que assim você conseguirá se diferenciar dos concorrentes que ainda não leram a minha postagem aqui 😉

1 2 3  Topo