Monthly Archives: novembro 2012

Vendendo Diferente

Como ser diferente em um mundo onde tudo se copia?
Como causar um impacto novo para seus clientes?
Como vender melhor e de forma inusitada em um bom sentido?

Todas essas parguntas podem ser facilmente respondidas com um planejamento de marketing adequado para a sua empresa. Nos dias de hoje o “personalizado” tem um valor muito maior que o genérico. As pessoas e seus clientes buscam cada vez mais algo único e e ser único nunca agregou tanto valor (percepção) na hora do fechamento da venda.

Saiba como vender diferente fale com a gente e descubra como, a Edm2 pode te ajudar a traçar novas maneiras de fazer seus clientes felizes e satisfeitos!

 

Vendas pelo Celular

O comércio eletrônico caminha a passos largos no Brasil. Neste ano, o faturamento do setor deve ultrapassar a marca de 22 bilhões de reais. Se a estimativa se confirmar, a área vai experimentar um crescimento de 20% em relação às vendas do ano passado, muito superior ao tímido desempenho esperado do restante da economia nacional: 1,5%. O e-commerce nacional pode registrar outro recorde neste ano: 40 milhões de brasileiros (metade dos usuários de internet no país) devem fazer ao menos uma compra em uma das 30.000 lojas on-line existentes. Apesar de tantos indicadores positivos – e justamente por causa desse crescimento acelerado – o comércio eletrônico já se ressente da falta de profissionais. A relativa escassez de mão de obra especizada é, na análise da e-bit, fruto do crescimento acelerado do e-commerce no Brasil. “É um segmento relativamente novo, que demanda novas competências em intervalos de tempo muito curtos”, diz Pedro Guasti, diretor geral do e-bit. Um bom exemplo disso é o cargo de gerência de mídia social, responsável por interagir com potenciais consumidores em perfis corporativos no Twitter, Facebook e YouTube. O posto mal existia em grande parte das empresas até dois anos atrás e agora já exige conhecimentos profundos sobre investimento em publicidade naquelas plataformas. Outro exemplo de demanda que se impõe às empresas é o chamado m-commerce: há um ano, as compras via celular eram irrisórias (em muitos casos ainda são), mas as empresas já sabem que é para lá que caminha o consumidor.

Fonte: Veja, acessado em 06 de Novembro de 2012 – 02:00 AM
Veja a reportagem completa

Serviços ao público Emergente

A ideia de que os produtos e serviços voltados para o público emergente não merecem investimento em qualidade é um dos maiores erros ainda vistos por aí. O raciocínio que dá origem a este engano é o seguinte: “eles gastam pouco, então não vale a pena investir tanto”. E eles são exigentes. Até mais exigentes que os das classes mais abastadas. Eles não podem comprar errado, porque não têm dinheiro de sobra para consertar a compra. Eles escolhem bem, por isso se o vendedor vendeu gato por lebre, ou o prestador de serviço não cumpriu com o prometido, eles reclamam.E eles sabem que os seus amigos e parentes estão na mesma situação, então eles espalham a notícia. Pode ter a ver com o fato de que a compra para o emergente é um fator de inclusão, aumenta a sensação de pertencimento a um grupo, enquanto que no topo da pirâmide o que motiva a compra é a vontade de se destacar pela exclusividade.

Desta forma é importante saber:

• Ofereça bons produtos e serviços para que os consumidores, voluntariamente e por satisfação, queiram compartilhar uma experiência positiva com seus amigos e parentes.
• Em segundo lugar, o advertising pode se aproveitar de ofertas especiais que representam boas oportunidades de compras, como liquidações de queima de estoque, com data marcada ou quantidades limitadas.

Fonte: meio&mensagem, acessado em 06 de Novembro de 2012 – 01:29 AM
Veja a reportagem completa

 Topo