redes sociais

Negócio Local? O Facebook tem um formato para você!

Nos dias de hoje é difícil encontrar empresas que ainda não tenham investido alguns reais sequer no Facebook Ads. A plataforma é a rede social mais usada no mundo, e, por isso, a presença de anúncios dentro do site é praticamente obrigatória. O Facebook busca a cada dia novas maneiras de trazer anúncios específicos para cada negócio, colocando novas opções que irão beneficiar os anunciantes. Agora, uma nova opção de anúncio está disponível na rede social, e ela pode ser perfeita para o seu negócio.

Nova ferramenta de segmentação

Como já sabemos, existem diversas formas de segmentação dentro do Facebook. Elas ajudam a tornar os anúncios muito mais efetivos, já que é mais fácil atingir quem tem interesse pelos assuntos que você anuncia.

Qual a novidade?

Pensando nos negócios locais, o Facebook agora passou a trazer notificações de locais com base na localização dos usuários.
Essa notificação vem nas atividades, aquele lugar em que todos nós clicamos várias vezes ao dia.
Isso coloca a sua marca ainda mais próxima do usuário, já que agora, com apenas um clique, ele poderá ser direcionado para a sua página.
A estratégia é ótima para lojas, restaurantes e diversos outros tipos de negócio que buscam atrair cada vez mais clientes.
Se você ainda não faz anúncios da sua marca, produto ou serviço dentro da maior rede social do mundo é melhor começar a olhar com mais carinho para o Facebook.

3 Tendências de Mídias Sociais Para Seguir

O ano já está chegando ao fim, e durante 2017, diversas novas tendências e estratégias para as mídias sociais surgiram.

Por isso, e hora de analisar o que foi feito e repensar estrategias para 2018, com tendências que cresceram durante este ano e tem tudo para fazer ainda mais sucesso no ano que vem.

Conteúdo ao vivo

O conteúdo ao vivo no facebook teve um crescimento gigante durante este ano, principalmente entre páginas de jornal e canais de televisão, como a Folha e o Esporte Interativo, realizando entrevistas e cobrindo eventos.

Mas não foram só eles os responsáveis por esse crescimento de estratégia. diversas marcas também se utilizaram dos vídeos ao vivo para mostrar presenças em eventos e trazer informações relevantes.

Com os vídeos ao vivo disponíveis tanto no Facebook quanto no Instagram, as marcas criaram laços de envolvimento com quem não estava presente em algum evento ou ação através da ferramenta.

E-commerce nas redes sociais

As principais redes sociais implementaram novas formas de se comprar produtos diretamente de seus apps.

Com isso, algumas marcas passaram a focar em call to action em fotos de produtos e serviços oferecidos, aumentando suas taxas de conversão.

Conteúdo Humanizado

Trazer o seu consumidor para perto de você passou a ser prioridade. O diferencial, hoje, é criar laços e trazer a sua marca de forma mais palpável para ele.

Esse tipo de conteúdo mostra outro lado da sua marca, com conteúdos mais autênticos.

Alguns exemplos desse conteúdo são vídeos de bastidores, sorteios.

Feedback na Internet

No último dia 29 de Junho, a Netflix anunciou a volta do seriado Sense8, em um episódio final de duas horas. Tudo isso, graças as reclamações feitas por inúmeras pessoas nas redes sociais, em torno do fim do seriado. A confirmação deu-se por meio de vídeo, no Facebook da plataforma de streaming, e por um comunicado de Lana Wachowski, uma das produtoras de Sense8, no Facebook da série. “De forma improvável, inesperada, seu amor trouxe Sense8 de volta à vida”, disse Lana Wachowski, na carta.
Os cancelamentos de séries estão aborrecendo muitos adoradores do Netflix. Para justificar o cancelamento de Sense8, Roberto Malerva, também produtor do seriado, disse que a série possuía um custo elevado e uma produção complexa. Segundo estimativas, o valor de cada episódio de Sense8 girava em torno de US$ 9 milhões. Porém, as não renovações de Netflix não pararam. As séries The Get Down e Girlboss também foram canceladas, pela plataforma. Estes fatos geraram o descontentamento de diversos fãs e causaram pressões ao Netflix.

O Feedback dos fãs

“As cartas apaixonadas, petições, a voz coletiva que se levantou como o punho da Sun para lutar por essa série foram além do que qualquer um poderia esperar”, falou Lana Wachowski. “Mas esse é um presente dos fãs que eu sempre vou carregar no meu coração: por mais que na maioria da vezes essas decisões sejam de fato irreversíveis, isso não é sempre verdade”, acrescentou. Lançada em 2015, Sense8 teve duas temporadas, além de um episódio especial de Natal, em 2016. A série é responsável por trazer à tona discussões sobre preconceito, homofobia, representatividade de gênero e diversidade, em 16 cidades diferentes. Os episódios refletem os pontos de vista de cada personagem.

O ocorrido mostra que um produto, serviço, empresa ou – hoje em dia- qualquer outra coisa que esteja na rede, tem notoriedade imensurável! O futuro será cada vez mais digital e a internet cada vez mais importante para dar visibilidade aos negócios. Portanto, não deixe nunca de manter sua empresa conectada e as redes sociais extremamente atualizadas e inovadoras. Por isso se tornou fundamental que as empresas colham e monitorem feedback de seus clientes na internet.

Aprenda a criar um perfil do Instagram para Negócios

No mês passado o Instagram anunciou novas ferramentas para negócios (Instagram Business / Instagram para Negócios). Com isso, as empresas poderão não só criar páginas especiais, mas compreender melhor os seus seguidores e fazer crescer os seus negócios online. De acordo com a rede social, as ferramentas estarão disponíveis de maneira gradual nos EUA, Nova Zelândia e Austrália. Nos demais países, incluindo o Brasil, estará disponível ao longo dos próximos meses.
Com as novas ferramentas para negócios empresas de qualquer tamanho podem ser reconhecidas com um perfil muito parecido com a fanpage no Facebook, obter insights sobre os seguidores e posts. Também promoverá mensagens para conduzir os objetivos de todos os negócios dentro do Instagram.

Isso significa que os clientes podem ver a informação valiosa em seu perfil como o seu endereço comercial, informações de contato e links do seu site. Em relação aos insights o Instagram para negócios irá mensurar as informações sobre quais mensagens têm melhor desempenho, em que dias da semana e os horários são melhor para postar o conteúdo da sua empresa. De quebra também uma série de informações demográficas de seus seguidores.
Além disso, o Instagram também habilitou um mecanismo que facilita a promoção de qualquer mensagem compartilhada pelo seu perfil de negócio. Assista o vídeo abaixo e veja com mais detalhes o que mudou e como usar essas ferramentas.
Lembre-se algumas opções ainda não estão disponíveis no Brasil!

Entenda o erro na métrica de vídeos do Facebook que deu o que falar

Facebook vídeos

Reprodução: Facebook.com

O Facebook acabou divulgando em um post do seu Centro de Ajuda do anunciante, há algumas semanas atrás que a estatística dos vídeos de propagandas não separava dos números finais pessoas que assistiram o vídeo por menos de 3 segundos ocasionando um número muito inflado de espectadores desses vídeos patrocinados. Mas o porquê de tanta comoção em relação a esse erro? Muita gente começou a contestar os resultados das demais propagandas do Facebook gerando uma verdadeira crise de confiança em relação as campanhas veiculadas na rede social.

A divulgação tem perturbado os anunciantes que compram tempo de vídeo no Facebook, em parte, em torno das que métrica que segundo o Wall Street Jornal estão erradas faz 2 anos.

“Dois anos de relatar números de desempenho inflado é inaceitável”, disse um anunciante do Facebook.

A métrica que foi afetada por esse erro de cálculo do Facebook é chamado de “Average Video Views” que para o português se refere a “duração média do vídeo exibido”. Depois da grande repercussão desse erro o Facebook está substituindo essa estatística com uma medida chamada “Average Watch Time” ou Tempo médio assistido. Veja abaixo o comunicado do Facebook referente a esse erro:

“Nós recentemente descobrimos um erro na forma como calculamos uma das nossas métricas de vídeo”, disse o Facebook em um comunicado. “Este erro foi corrigido e notificamos todos os nossos parceiros, tanto através dos nossos dashboards de produtos. Nós também renomeamos a métrica para tornar mais claro o que medimos. Esta métrica é uma das principais opções que nossos anunciantes utilizam para avaliar as suas campanhas de vídeo “.

O executivo de marketing do Facebook publicou um post respondendo a notícia do Wall Street Journal nessa última sexta-feira.

“Este texto não é apenas sobre este erro” Fischer escreveu. “Isto é sobre quão seriamente nós levamos o compromisso de nossos parceiros para nossa plataforma, e como os seus investimentos com a gente inteiramente dependem da transparência com que nos comunicamos. Sabemos que não podemos ter verdadeiras parcerias com os nossos clientes a menos que façamos o que é certo sendo aberto e honesto com eles, inclusive quando cometemos erros como este. A confiança dos nossos clientes em nossas métricas é essencial para nós e temos que ganhar essa confiança. “

Os anúncios em vídeo são um grande negócio no Facebook. E gera bilhões de dólares em receita todo o ano para a plataforma.

Mas a pergunta que fica é, será que todo esse dinheiro iria para o Facebook se os resultados das métricas de vídeos fossem diferentes?

Facebook tem empurrado vídeo nos últimos anos, em ambos os seus algoritmos e através de plataformas como o Facebook Live. Um executivo do Facebook em junho disse que a rede social será “toda em vídeo” em cinco anos.

Referências:
https://techcrunch.com/2016/09/22/facebook-miscalculation-significantly-inflated-average-video-view-times-for-years/
http://www.wsj.com/articles/facebook-apologizes-for-video-metric-miscalculation-1474641054

Como usar emojis em suas campanhas de marketing

Reprodução: Emoji chorando de rir

Reprodução: Emoji chorando de rir

Emojis assumiram uma parte significativa da comunicação on-line, com as pessoas que os usam para expressar sentimento, um gosto ou um interesse sem usar a escrita. O termo “emoji” tornou-se tão popular que foi nomeado por alguns dicionários estrangeiros como palavra do ano para 2015, e podemos notar também que grandes marcas começaram a incorporar o uso dos emojis em suas mensagens nas redes sociais, email marketing e até mesmo correspondências. É muito comum ver empresas tirarem proveito de tendências populares pra passar um posicionamento de arrojado e moderno mas muita gente não sabe quando e como usar emojis principalmente na interação com o seu público.

Aqui no Brasil vimos o Itaú fazer uso dos emojis em toda a sua campanha corporativa para interagir com o público mais emergente de todos: os millenials e de quebra tentar passar uma imagem moderna, digital e divertida do banco, mas o uso de emoji na comunicação corporativa já estava sendo explorada no exterior a muito tempo…

Comunicação do Banco Itaú com uso de emojis

Comunicação do Banco Itaú com uso de emojis

De acordo com a consultoria estados unidense a Socialbakers em sua análise de 500 marcas diferentes do mercado norte americano, 59% delas fazem uso de emoticons em seus tweets em 2015, ao mesmo tempo, 40% deles incluem em posts no Facebook. Já outra consultoria a Appboy em um estudo publicado recentemente diz que houve um aumento de 777% do uso de emojis em campanhas de marketing entre 2015 e 2016.

Foi determinado pelo mesmo estudo que 92% dos usuários online usam emojis pelo menos uma vez por dia, o que prova como os pequenos símbolos transformou-se na nova gíria internet.

É interessante observar as razões para que as pessoas usam emojis e não é apenas sobre ser divertido. Na verdade, as pessoas usam emojis com a finalidade de melhorar a comunicação on-line, para ser entendido, para adicionar um sentimento, ou simplesmente para se expressar o mais rápido possível, da maneira mais adequada.

Devo ou não usar emojis nas campanhas da minha empresa?

Os emojis podem ajudar uma marca adicionar um elemento pessoal às suas mensagens de marketing e criar um apelo emocional e divertido com o seu público. É como se a marca de empresa expressasse emoções humanas. Mas antes de começar colocar emoji em todo lugar você deve determinar exatamente como, quando e onde utilizar para que o divertido não fique apelativo, forçado ou exagerado. Abaixo montei algumas perguntas simples de como determinar o uso dos emojis:

  1. Como o meu público-alvo interage on-line?
  2. Os emojis ajudaram a reforçar a minha mensagem?
  3. Que emoji pode ser mais adequado para representar a minha mensagem ou a minha empresa?
  4. Eu realmente sei o significado dos emoji que quero usar?
  5. Quantas vezes devo usá-los?

Sendo assim, a utilização de emojis depende também do público alvo, relevância, afinidade e frequência para que não fiquem “forçados”.

Veja como alguns exemplos de marcas que estão usando emojis na sua comunicação e inspire-se!

Tweet da Domino’s Pizza, nem precisa traduzir o emoji diz tudo <3

Emojis na comunicação da Domino's

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outro exemplo bacana do McDonalds no Reino Unido bem parecida com a campanha do Banco itaú só com Emojis

Emoji McDonalds

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O SAC online da Arezzo responde com emojis:

Arezzo SAC 2.0

 

 

 

 

 

 

 

Outro exemplo de uma campanha da Delta Airlines com um emoji sorrindo:

Emoji na Delta Airlines

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook da Porto Seguro:

Porto Seguro com Emojis

Redes Sociais e a era do SAC 2.0

Redes Sociais na era do SAC 2.0

Acervo: Freepik

O SAC 2.0 chegou para ficar e se você possui um negócio as chances são de que você já deve ter investido tempo e dinheiro para a manutenção de uma presença na mídia social para promover sua marca e se envolver com seus atuais e potenciais clientes. Você já fez algum investimento em fornecer um serviço de atendimento ao cliente em uma mídia social ou canal digital (SAC 2.0)?

Muitas marcas, apesar de ter uma presença social, não estão investindo o tempo e recursos para proporcionar um bom serviço ao cliente nesses canais.

Um relatório da NM Incite revelou que, embora quase 1 em cada 3 usuários de mídias sociais preferem entrar em contato com uma marca através das redes sociais.

O estudo apontou que boa parte das pessoas preferem as redes sociais ao invés do telefone. Aproximadamente 36% dos usuários conseguiram resolver os problemas através dos canais digitais. Outros 14% dos usuários relataram que a empresa conseguiu atender rapidamente porém não resolveram o seu problema através daquele canal, e 10% nunca sequer recebeu uma resposta.

Entre nas rede social de vez!

O fato é que quando as marcas estão presentes nas redes sociais, os usuários esperam cada vez mais para ser capaz de alcançá-los lá e receber uma resposta eficaz.

Fornecer uma resposta oportuna e útil para os clientes é de grande benefício para um negócio, mas ignorar a situação ou ficar apagando os comentários e feedbacks pode custar muito caro e sujar a marca. Há relatos de diversas empresas aqui do Brasil que tiveram repecursões negativas por terem agido de tal maneira.

Existe ainda uma grande resistência das empresas em fazer uso desses canais justamente pela exposição e pela potencial viral que um chamado ou atendimento podem causar.  Por isso muitas empresas preferem oferecer respostas “razas” ou genéricas para uma simples reclamação não gerar buzz negativo.

Montamos abaixo uma lista com 5 razões para você transformar a sua rede social em um SAC 2.0 e melhorar o relcionamento com o seu cliente.

1) É conveniente

A ideia de que a mídia social fornece uma resposta mais rápida nem sempre é verdade. Tudo pode depender da complexidade dos pedidos, do volume, e como bem equipada uma empresa é lidar com eles. Mas o que ele oferece é a conveniência.

2) Atenção ao Cliente

As pessoas postam informações, mandam mensagem e interagem com a sua empresa e com isso esperam uma resposta  adequada. Ignorar elogios e reclamações pode pegar muito mal.

3) A boa impressão conta muito

A maneira como você responde nessa situação pode fazer toda a diferença para a reputação e perfil de sua marca. A mídia social tem sido um divisor de águas para atendimento ao cliente, em que ele faz interações  públicamente, tornando as empresas responsáveis pela forma como eles lidam com os clientes e deixando aparente como fazem.

Isso pode parecer assustador para muitos negócios, mas também oferecem às empresas uma grande oportunidade para criar uma impressão positiva e mostrar o seu compromisso com o seu cliente.

4) O serviço de cliente faz uma enorme diferença para a retenção de clientes

Dados de diversas pesquisas (ComScore, Quadrant, Facebook) do segmento apontam que mostram que o atendimento ao cliente como um todo pode influenciar a decisão de compra de um atual e potencial cliente.

De acordo com dados recolhidos pelo Zendesk, 40% dos clientes começou a comprar de uma marca concorrente com base em sua reputação do serviço ao cliente, enquanto 85% estavam dispostos a pagar até 25% a mais para garantir uma experiência de serviço ao cliente superior.

Não fazer esforços para prestar um bom serviço ao cliente (SAC) pode ser realmente caro.

5) Pode ser benéfico para pesquisa de produtos e marketing

Muitas empresas já utilizam as redes sociais como uma oportunidade de gerar upsell de produtos e colher feedback rapidamente sobre o que você está vendendo.

Isso faz com que os clientes se sentem como eles são ouvidas e que a marca valoriza o seu feedback, ao mesmo tempo, tornando-o mais provável que eles vão voltar a comprar um produto similar, ou um item que foi previamente fora de estoque, se a marca mantém as linhas de comunicação aberto.

Com tudo isso em mente, nunca houve um melhor momento para começar a fazer um investimento em bom serviço ao cliente (SAC) e fazer isso com ferramentas e canais que são simples e fáceis de utilizar. Pode ter certeza que assim você conseguirá se diferenciar dos concorrentes que ainda não leram a minha postagem aqui 😉

Redes Sociais nas Empresas: É importante?

Acervo interno da Edm2

Acervo interno da Edm2

Hoje em dia para qualquer empresa é muito importante possuir redes sociais. mas por quê? Quando os clientes precisam de ajuda, procuram referências sobre a empresa eles observam muitos canais e um deles é são as redes sociais, mas porque muitas empresas ainda não utilizam esses meios?

Desde 2013, o número de clientes que esperam uma resposta através da mídia social dobrou, de acordo com pesquisa da Sprout social, mas sete das oito mensagens para as empresas ficam sem resposta durante 72 horas principalmente em redes como Facebook e Twitter.

Para complicar ainda mais, os consumidores esperam que a rede social deve oferecer suporte e não só fazer a publicidade de um produto ou serviço, ou seja a rede social deixou de ser um canal de propaganda mas um canal de suporte e relacionamento. Com isso muitas empresas não conseguem oferecer um canal de interatividade e ficam somente naquele esquema de fazer postagens por fazer.

Para ser mais eficaz na construção de relacionamentos com os consumidores on-line, as empresas precisam de uma equipe de mídia social “cross-functional” ou multifuncional, um onde o marketing trabalha em conjunto com outros departamentos como atendimento ao cliente e o pós venda. Distribuindo responsabilidade das redes sociais diversos departamentos dentro de uma organização.

Como uma empresa pode fazer com que a rede social seja “Cross-Functional”?

Em primeiro lugar, pesquisar e analisar a mídia social existente. Quem controla os canais hoje? Quais sistemas, políticas e funcionários são responsáveis pelo monitoramento de mídia social? A partir dessa pesquisa, organizar um novo sistema.  Como a agência está fazendo isso? Você já discutiu a estratégia com a sua agência?

O que você precisa analisar para melhorar a sua presença nas redes sociais?

Organizar responsabilidades da equipe: definir claramente os papéis e as responsabilidades entre marketing, atendimento ao cliente, relações públicas, vendas, comunicação corporativa, recursos humanos, etc.

Atribuir funcionários específicos de cada departamento para tarefas de mídia social. Fazer com que todos participem do alinhamento da estratégia.

Criar diretrizes da marca para os padrões, tom e estilo de comunicação de mídia social. Mantenha um padrão para que a mensagem seja sempre coerente com os valores da empresa.

Definir metas específicas com base em indicadores chave de desempenho, tais como tempo de resposta, análise de sentimentos, acoplamento, opiniões e ações, e outras métricas importantes.

Os consumidores de hoje esperam mais das empresas. Eles olham cada vez mais para as marcas que se envolvem com eles online, por isso é fundamental que cada empresa esteja engajada em se relacionar com o seu cliente onde eles estão e não há lugar melhor que as redes sociais para isso!

Você comete esses 4 erros na sua empresa

Muitas vezes nos acomodamos com algumas atitudes e acabamos deixando de lado atitudes importantes no dia a dia das empresas. Descubra se você comete esses erros e entenda maneiras de melhorar.

Não perguntar ou chamar seu cliente pelo nome

Muitas pessoas não sabem, mas tratando o outro pelo nome você demonstra que conhece a pessoa e gera um sentido de importância para ela.

O Som do nosso nome é uma espécie de gatilho mental, que faz vibrar nossa energia corporal fazendo com que nosso cérebro entre em ação e comece a participar de uma conversa.

Um estudo realizado na Universidade do Texas, Estados Unidos, comprovou que o nome de uma pessoa é o som mais agradável para ela. Por exemplo: Você está em uma praça de alimentação em um shopping, sábado à tarde e de repente ouve seu nome, o que você faz? Imediatamente olha para trás e procura quem o chamou, não é mesmo? Imagine agora o impacto de mencionar o nome do seu cliente, durante seu atendimento?

Deixar de investir em treinamentos

 Quando se lida com clientes por telefone ou presencialmente é preciso que toda a equipe esteja alinhada e com um pensamento de trabalho em equipe. Muitas Micro, Pequenas, Médias e Grandes empresas, perdem fortunas diariamente por não treinar, motivar e capacitar seus profissionais. Você pode não acreditar, mas seu cliente sente essa diferença quando está em uma negociação e percebendo isso, eles se propõem a investir um pouco mais, só por ter tido prazer de ser muito bem atendido.

Valorizar o pagamento mais que o atendimento

Um erro rotineiro é achar que, só porque o cliente paga em dia, e o serviço é prestado como prometido não há necessidade para preocupações. Na verdade, garantir um atendimento personalizado e sempre buscar solucionar os problemas que surgem frequentemente ajuda a estreitar a relação de empresa x cliente. É necessário focar em deixar seu cliente sempre satisfeito e não simplesmente focar em quando será o próximo pagamento.

Não agradecer a um cliente por dar feedback

Quantos clientes pensam que seu produto falha em algum aspecto e não dizem nada a respeito? Assim como a reclamação, o feedback é o melhor presente que um cliente pode nos dar (além de seu dinheiro!) Faça um grande pós-venda e mostre preocupação com o grau de satisfação do seu cliente depois do processo de compra.

“Seus clientes mais insatisfeitos são sua melhor fonte de aprendizado. ”

– Bill Gates

Minha empresa deve ter redes sociais?

post2Boa parte das empresas que vendem para outras empresas B2B geralmente ignoram as redes sociais. Um dos principais motivos é “ah, eu nçao vendo para o consumidor final” mas está aí um grande equívoco! As redes sociais são poderosos canais de venda e também de relacionamento, você pode não vender diretamente para as pessoas que estão alí mas você pode impactar essas pessoas com o nome da sua empresa e também iniciar um relacionamento com potenciais clientes! Segue abaixo algumas dicas para você começar a utilizar as redes sociais para sua empresa.

1) Menos é mais: Evite criar um monte de páginas em todas as redes sociais. Foque em apenas uma e assim que você tiver com conteúdo suficiente migre para outras redes.

2) Monte uma agenda: Muita gente reclama que não tem tempo, mas se você tirar 1 horinha por semana você terá tempo suficiente para montar uma pequena agenda de postagens.

3) Crie conteúdo e não copie! Sim, boa parte das empresas geram links a partir de página de notícias e de até mesmo outros canais. Seja original e tente criar o seu próprio conteúdo.

4) Pesquise a concorrência: Veja o que eles fazem e tente fazer melhor!

5) Faça uso de imagens: Masssss tem que ser de qualidade nada de fotos do celular sem enquadramento e evite uso excessivo de banco de imagens!

6) Contrate uma empresa que entende, nada de deixar para o sobrinho cuidar. A rede social é nada mais que um interlocutor da sua empresa.

7) Responda as mensagens e interaja com o pessoal que te acompanha.

Seguindo essas dicas básicas você poderá fazer com que as redes sociais da sua empresa um sucesso!

 

1 2 3  Topo