posicionamento de marketing

3 Tendências de Mídias Sociais Para Seguir

O ano já está chegando ao fim, e durante 2017, diversas novas tendências e estratégias para as mídias sociais surgiram.

Por isso, e hora de analisar o que foi feito e repensar estrategias para 2018, com tendências que cresceram durante este ano e tem tudo para fazer ainda mais sucesso no ano que vem.

Conteúdo ao vivo

O conteúdo ao vivo no facebook teve um crescimento gigante durante este ano, principalmente entre páginas de jornal e canais de televisão, como a Folha e o Esporte Interativo, realizando entrevistas e cobrindo eventos.

Mas não foram só eles os responsáveis por esse crescimento de estratégia. diversas marcas também se utilizaram dos vídeos ao vivo para mostrar presenças em eventos e trazer informações relevantes.

Com os vídeos ao vivo disponíveis tanto no Facebook quanto no Instagram, as marcas criaram laços de envolvimento com quem não estava presente em algum evento ou ação através da ferramenta.

E-commerce nas redes sociais

As principais redes sociais implementaram novas formas de se comprar produtos diretamente de seus apps.

Com isso, algumas marcas passaram a focar em call to action em fotos de produtos e serviços oferecidos, aumentando suas taxas de conversão.

Conteúdo Humanizado

Trazer o seu consumidor para perto de você passou a ser prioridade. O diferencial, hoje, é criar laços e trazer a sua marca de forma mais palpável para ele.

Esse tipo de conteúdo mostra outro lado da sua marca, com conteúdos mais autênticos.

Alguns exemplos desse conteúdo são vídeos de bastidores, sorteios.

Como fazer um plano de marketing?

Plano de Marketing

Reprodução: Freepik

Para que a sua empresa cresça nos dias de hoje se tornou fundamental possui um plano de marketing, mas em muitos casos nos deparamos com uma grande dificuldade por onde começar, muita gente enxerga o plano de marketing como algo muito complexo e difícil de se fazer as vezes pelo fato do marketing estar em constante evolução, falta de conhecimento, tempo e até mesmo não entender de fato para que serve o plano de marketing. O plano de marketing é o caminho que a sua empresa precisa definir para crescer!

Para que serve um plano de marketing afinal de contas?

Podemos comparar o plano de marketing como um mapa onde identificamos todos os aspectos da comercialização de produtos e serviços e também o posicionamento da comunicação da empresa. O plano de marketing é utilizado para identificar o seu público alvo, como alcança-los e como fazer com que eles comprem seus produtos e serviços. Para crescer o seu negócio, você precisa de um plano de marketing.

Quando feito corretamente o plano de marketing será um roteiro para que a sua empresa possa vender mais e crescer de maneira efetiva.

Quais são os ingredientes básicos de um plano de marketing?

  • 1) Introdução ou Executive Summary

A introdução ao seu plano nada mais é que uma visão geral que orá resumir as etapas de seu plano, pense que é um direcionamento para que qualquer pessoa possa compreender o que compõe o seu plano.

  • 2) Clientes do alvo

Nessa parte do planejamento detalhamos quem são os nossos clientes como dados demográficos (idade, sexo e etc.), perfil psicológico (interesses, afinidades, desejos e etc.) e os seus desejos precisos e necessidades. Além disso detalha de como o seu cliente se relaciona com os produtos ou serviços que a sua empresa oferece.

Ser capaz de identificar claramente seu público-alvo vai auxiliar a definição de canais de publicidade para que a sua empresa esteja onde o seus clientes estão. Além de interagir melhor com o seu potencial cliente o fato de afunilar e identificar o seu potencial consumidor diminui o gastos com a divulgação e aumenta o retorno de seu investimento.

  • 3) Definição da USP ou Unique Selling Proposition

Possuir uma proposta única de venda (USP) é fundamental para distinguir o seu produto ou serviço da concorrência, a USP nada mais é que uma frase que destaca o que a sua empresa ou o seu produto tem de diferente.

Exemplo: a USP da FEDEX: “Quando tem que estar lá, estará lá”.

Outro exemplo: a USP do Correios: “Em todos os municípios do Brasil”.

Lembre-se: USP não é Slogan! A diferença entre a USP e o Slogan é que o slogan é baseado na sua USP e consiste em uma frase que compõe o logo da sua empresa e de fácil recordação.

Exemplo Slogan: Bradesco – COMPLETO.

Outro Exemplo: Coca-Cola – Abra a felicidade.

  • 4) Estratégia de Preço voltada para posicionamento

Sua estratégia de preços e posicionamento devem estar muito bem alinhados. O preço é uma forma muito importante de posicionamento e pode influenciar diretamente o que as pessoas pensam sobre o que você oferece. Dentro do marketing o valor percebido nada mais é que os benefícios e o preço que um produto ou serviço oferece o valor percebido é positivo quando o cliente percebe que fez um bom negócio. Manter o cliente satisfeito é fundamental principalmente na hora de precificar.

Nesta seção do seu plano de marketing, descreva como o seu preço vai apoiar o posicionamento que você deseja para a sua empresa.

  • 5) Plano de Venda ou Distribuição

Essa parte consiste em determinar como você venderá seu produto ou serviço, será por qual canal? Por um website, pelo Facebook? Através de representantes? Como que a venda será feita? Pense em diversos canais para vender o seu produto ou serviço.

Para finalizar um plano não pode faltar um objetivo principal de marketing, o objetivo de marketing não consiste apenas em vender mas também em estabelecer metas que nem sempre estão alinhadas a vendas. Por exemplo o conhecimento da marca, tornar-se popular, ser líder em atendimento entre outros. Mas um plano de marketing bem feito vai muito além dos itens acima, a proposta dessa postagem é mostrar itens que não devem faltar em seu plano de marketing. Pare, estude e pense como a sua empresa quer ser vista pelo mercado? Pense nisso e coloque o seu plano para funcionar os resultados podem ser surpreendentes.

Redes Sociais e a era do SAC 2.0

Redes Sociais na era do SAC 2.0

Acervo: Freepik

O SAC 2.0 chegou para ficar e se você possui um negócio as chances são de que você já deve ter investido tempo e dinheiro para a manutenção de uma presença na mídia social para promover sua marca e se envolver com seus atuais e potenciais clientes. Você já fez algum investimento em fornecer um serviço de atendimento ao cliente em uma mídia social ou canal digital (SAC 2.0)?

Muitas marcas, apesar de ter uma presença social, não estão investindo o tempo e recursos para proporcionar um bom serviço ao cliente nesses canais.

Um relatório da NM Incite revelou que, embora quase 1 em cada 3 usuários de mídias sociais preferem entrar em contato com uma marca através das redes sociais.

O estudo apontou que boa parte das pessoas preferem as redes sociais ao invés do telefone. Aproximadamente 36% dos usuários conseguiram resolver os problemas através dos canais digitais. Outros 14% dos usuários relataram que a empresa conseguiu atender rapidamente porém não resolveram o seu problema através daquele canal, e 10% nunca sequer recebeu uma resposta.

Entre nas rede social de vez!

O fato é que quando as marcas estão presentes nas redes sociais, os usuários esperam cada vez mais para ser capaz de alcançá-los lá e receber uma resposta eficaz.

Fornecer uma resposta oportuna e útil para os clientes é de grande benefício para um negócio, mas ignorar a situação ou ficar apagando os comentários e feedbacks pode custar muito caro e sujar a marca. Há relatos de diversas empresas aqui do Brasil que tiveram repecursões negativas por terem agido de tal maneira.

Existe ainda uma grande resistência das empresas em fazer uso desses canais justamente pela exposição e pela potencial viral que um chamado ou atendimento podem causar.  Por isso muitas empresas preferem oferecer respostas “razas” ou genéricas para uma simples reclamação não gerar buzz negativo.

Montamos abaixo uma lista com 5 razões para você transformar a sua rede social em um SAC 2.0 e melhorar o relcionamento com o seu cliente.

1) É conveniente

A ideia de que a mídia social fornece uma resposta mais rápida nem sempre é verdade. Tudo pode depender da complexidade dos pedidos, do volume, e como bem equipada uma empresa é lidar com eles. Mas o que ele oferece é a conveniência.

2) Atenção ao Cliente

As pessoas postam informações, mandam mensagem e interagem com a sua empresa e com isso esperam uma resposta  adequada. Ignorar elogios e reclamações pode pegar muito mal.

3) A boa impressão conta muito

A maneira como você responde nessa situação pode fazer toda a diferença para a reputação e perfil de sua marca. A mídia social tem sido um divisor de águas para atendimento ao cliente, em que ele faz interações  públicamente, tornando as empresas responsáveis pela forma como eles lidam com os clientes e deixando aparente como fazem.

Isso pode parecer assustador para muitos negócios, mas também oferecem às empresas uma grande oportunidade para criar uma impressão positiva e mostrar o seu compromisso com o seu cliente.

4) O serviço de cliente faz uma enorme diferença para a retenção de clientes

Dados de diversas pesquisas (ComScore, Quadrant, Facebook) do segmento apontam que mostram que o atendimento ao cliente como um todo pode influenciar a decisão de compra de um atual e potencial cliente.

De acordo com dados recolhidos pelo Zendesk, 40% dos clientes começou a comprar de uma marca concorrente com base em sua reputação do serviço ao cliente, enquanto 85% estavam dispostos a pagar até 25% a mais para garantir uma experiência de serviço ao cliente superior.

Não fazer esforços para prestar um bom serviço ao cliente (SAC) pode ser realmente caro.

5) Pode ser benéfico para pesquisa de produtos e marketing

Muitas empresas já utilizam as redes sociais como uma oportunidade de gerar upsell de produtos e colher feedback rapidamente sobre o que você está vendendo.

Isso faz com que os clientes se sentem como eles são ouvidas e que a marca valoriza o seu feedback, ao mesmo tempo, tornando-o mais provável que eles vão voltar a comprar um produto similar, ou um item que foi previamente fora de estoque, se a marca mantém as linhas de comunicação aberto.

Com tudo isso em mente, nunca houve um melhor momento para começar a fazer um investimento em bom serviço ao cliente (SAC) e fazer isso com ferramentas e canais que são simples e fáceis de utilizar. Pode ter certeza que assim você conseguirá se diferenciar dos concorrentes que ainda não leram a minha postagem aqui 😉

Pense mais no seu cliente do que no seu concorrente!

Análise de concorrente: Pense no seu cliente

Acervo: Edm2

As empresas nos dias de hoje estão obcecadas em se manter a frente dos concorrentes. Vejo muitas delas falando sobre sites, redes sociais, email marketing e vários outros meios de propaganda que os outros fazem. Mas o que tenho notado é que a maior dificuldade atualmente é se manter alinhado com seu cliente e não com o concorrente. Não quero dizer que observar a concorrência seja ruim, mas observar o cliente é muito mais importante.

Uma razão para tal é que as pessoas estão se tornando cada vez mais digitais de maneira muito mais rápida que as empresas. Pense, por exemplo, que as pessoas são como pequenas empresas, elas estão mudando o seu comportamento (processos) de compras, aquisição de talento, aprendizado, finanças etc. Agora traduzindo esse comportamento para canais digitais teremos: e-commerce/mobile commerce, cursos EAD (distância), fintechs (paypal, nubank etc). Assim como as pessoas, a sua empresa está seguindo essa mesma tendência?

Com isso, as expectativas do cliente mudaram também. Muitos não estão mais comparando com a concorrência e sim, com aqueles que oferecem o melhor atendimento. Ou seja, às vezes o seu serviço ou produto é mais caro, porém o atendimento é melhor que o do seu concorrente. O bom atendimento é a mais poderosa ferramenta de fidelização da atualidade.

Então como transcender a essa expectativa do cliente?

Montei algumas ideias de como superar a expectativa na era do barato, bom e rápido:

Grande e pequeno: Combine a velocidade, agilidade e criatividade de ser pequeno com o âmbito, a dimensão e influência de ser grande.

Complexo e simples: Gerenciar os sistemas e processos complexos, enquanto a criação deve ser simples e elegante para os clientes.

Global e pessoal: Alcance o maior número de pessoas, mas seja relevante e sob medida para cada cliente. Essa é a essência de todos os serviços da Edm2.

Os clientes querem ter poderes e não serem controlado. Aja com empatia

Antigamente, você direcionava o que o cliente teria que fazer, comprar e agir. Hoje isso virou um verdadeiro crowdsourcing. Ou seja, você terá que envolver o cliente com toda a empresa para chegar a uma solução. Reciprocidade começa a reinar. A cada dificuldade no projeto interagir e procurar a solução juntos não é um sinal de fraqueza, mas sim de transparência. Isso faz com que o cliente sinta-se parte do processo.

O cliente começou a pensar de maneira não linear

Os clientes de hoje esperam que você esteja onde eles estão, entregar o que eles querem, quando querem e como querem. Os clientes vão esperar que na próxima vez que falar com qualquer pessoa da sua empresa, todos estejam envolvidos com o que está acontecendo. Basicamente, fechar um negócio se tornou algo que não envolve apenar o vendedor, mas sim todos os seus colaboradores.

Para preparar a sua empresa para a era do cliente 3.0 deve-se alinhar:

Estratégia: deve ir além de análise de mercados, fazer planos, espiar concorrentes e prever o futuro. Estratégia também tem de construir capacidades e transformar a cultura da empresa.

Personalização: direcionar a linguagem e direcionamento do trabalho feito para que o cliente sinta-se exclusivo. Todo processo deve ser alinhado de acordo com o perfil das necessidades de cada cliente.

Social: não pode ser considerada simplesmente como um canal de postagens. Mas deve ser feito para a construção de relacionamentos genuínos. Para ter um bom relacionamento você precisa possuir canais de interação com o seu cliente, independente da industria ou segmento que você está atuando.

Ser leal: precisa ser mais do que acumular pontos por prêmios. Para ser genuína e duradoura, a lealdade precisa ser recíproca. Se você quer lealdade, você tem que ser fiel também!

Operações: precisam ir além da eficiência da empresa para a eficiência do cliente. Como você pode otimizar para ajudar os clientes a obterem mais de seu tempo e esforço, e não apenas o dinheiro deles?

Como posso começar?

Bom… se você está lendo esse artigo até aqui já é um bom começo. Reinventar, questionar e aprimorar são importantes para qualquer empresa. Por isso, pare de pensar no que o concorrente faz, pense em como você pode melhorar o relacionamento do seu cliente. Assim você não precisará se preocupar tanto com que as outras empresas de seu segmento estão fazendo.

Dúvidas? Me mande um email no edanton@edm2.com.br que podemos conversar mais a respeito ou deixe um comentário aqui!

O que é Marketing One-to-One?

O Marketing tradicional perdeu espaço para ações mais específicas e direcionadas para as novas necessidades dos clientes. Nesse contexto, surge o Marketing One-to-One, focado mais na individualização do público-alvo.

Marketing One-to-One ou personalização?

Marketing One-to-One nada mais é do que tratar os clientes de forma individual, personalizando os produtos e serviços baseado nas preferências desse público. Essa personalização é possível graças a estudos de mercado e feedback dos próprios cliente, que expondo suas necessidades colaboram para esse processo. Aqui o foco passa a ser, além da conquista, a fidelização do cliente.

Para que essa nova vertente do Marketing seja bem aplicada a empresa precisa conhecer a fundo os perfis dos seus clientes. No Marketing tradicional, a preocupação com o público existe, mas não de forma individualizada como no Marketing One-to-One. No primeiro, os produtos e serviços são feitos de maneira padrão, sem a preocupação em personalizá-los de acordo com as necessidades de cada cliente.
Já no One-to-One, o cliente é tratado como indivíduo único. Outro ponto que difere o Marketing tradicional do One-to-One é a questão da fidelização. Ambas as vertentes visam esse processo, porém no One-to-One as estratégias para tal são mais efetivas. Deixou-se de lado o querer apenas conquistar o cliente, para dar lugar a dupla conquistar e fidelizar.

As 7 lições da Disney para encantar clientes.

disney

Reprodução: Disney / Walt Disney Company (disney.com)

O nome Walt Disney imediatamente evoca todo o tipo de associações maravilhosas que se pode imaginar – magia, criatividade, encantamento, imaginação, surpresa, espetáculo e por aí vai. Os efeitos, os cenários e seu posicionamento são tão únicos e marcantes que as pessoas muitas vezes só se concentram na parte das atrações e esquecem que ela ainda é uma “empresa” iguais as outras. Claro, se não fosse por esses detalhes: Desenvolvem o melhor produto que podem, dão as pessoas treinamento eficaz para sustentar um atendimento excepcional e aprendem com as suas experiências.

Abaixo quero fornecer 7 dicas valiosas para você começar a implementar em sua empresa e desse modo tornar seus sonhos, desejos e metas algo tangível para se alcançar.

  • Concorrente é qualquer empresa com a qual o cliente o compara: O consumidor está cada vez mais informado, exigindo um preço justo e benefícios que atendam às suas expectativas. Cabe a sua empresa oferecer um produto/serviço de qualidade e que consiga não simplesmente satisfazer, mas encantar.
  • Fantástica atenção aos detalhes: Saber que cada detalhe foi planejado minuciosamente para entregar algo há mais ao cliente é algo que gera valor e fideliza.
  • Todos mostram entusiasmos: Vender não é algo fácil, por isso a alegria neste processo satisfaz o cliente e o deixa mais próximo de fechar com sua empresa.
  • Tudo mostra entusiasmo: Trazer um ambiente vibrante, que transborde alegria e deixe evidente o prazer em curtir aquele momento traz excelente resultados.
  • Múltiplos postos de escutas (NPS): Escutar sempre quem estiver disposto a falar, sejam críticas ou sugestões. A maior fonte para inovar é saber o que o mercado pensa.
  • Recompensa, reconhecimento e comemoração: Recompense e reconheça bons resultados, seja da sua equipe como os seus possíveis clientes. Cultive estes momentos e comemore, pois, tudo pode mostrar entusiasmo (ALEGRIA).
  • Toda as pessoas são importantes: Qualquer pessoa que entra em contato com você é uma possibilidade de criar valor e aprender com elas. É essencial reconhecer essa importância.

Toda as empresas buscam atingir a mesma meta: atender melhor as pessoas que compram seus produtos e serviços e aumentar seus lucros. Mas poucas se dispõem de encantar, fidelizar e ser diferente. Com o momento que estamos passando em nosso país, o custo para se ter um novo cliente passou a ser 3x mais que o ano passado. Crie laços, ouse em encantar e acima de tudo, venda por uma riqueza maior que o valor investido pelo cliente. Nunca esqueça que valor é o oposto de preço.

“Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”

Walt Disney

Você comete esses 4 erros na sua empresa

Muitas vezes nos acomodamos com algumas atitudes e acabamos deixando de lado atitudes importantes no dia a dia das empresas. Descubra se você comete esses erros e entenda maneiras de melhorar.

Não perguntar ou chamar seu cliente pelo nome

Muitas pessoas não sabem, mas tratando o outro pelo nome você demonstra que conhece a pessoa e gera um sentido de importância para ela.

O Som do nosso nome é uma espécie de gatilho mental, que faz vibrar nossa energia corporal fazendo com que nosso cérebro entre em ação e comece a participar de uma conversa.

Um estudo realizado na Universidade do Texas, Estados Unidos, comprovou que o nome de uma pessoa é o som mais agradável para ela. Por exemplo: Você está em uma praça de alimentação em um shopping, sábado à tarde e de repente ouve seu nome, o que você faz? Imediatamente olha para trás e procura quem o chamou, não é mesmo? Imagine agora o impacto de mencionar o nome do seu cliente, durante seu atendimento?

Deixar de investir em treinamentos

 Quando se lida com clientes por telefone ou presencialmente é preciso que toda a equipe esteja alinhada e com um pensamento de trabalho em equipe. Muitas Micro, Pequenas, Médias e Grandes empresas, perdem fortunas diariamente por não treinar, motivar e capacitar seus profissionais. Você pode não acreditar, mas seu cliente sente essa diferença quando está em uma negociação e percebendo isso, eles se propõem a investir um pouco mais, só por ter tido prazer de ser muito bem atendido.

Valorizar o pagamento mais que o atendimento

Um erro rotineiro é achar que, só porque o cliente paga em dia, e o serviço é prestado como prometido não há necessidade para preocupações. Na verdade, garantir um atendimento personalizado e sempre buscar solucionar os problemas que surgem frequentemente ajuda a estreitar a relação de empresa x cliente. É necessário focar em deixar seu cliente sempre satisfeito e não simplesmente focar em quando será o próximo pagamento.

Não agradecer a um cliente por dar feedback

Quantos clientes pensam que seu produto falha em algum aspecto e não dizem nada a respeito? Assim como a reclamação, o feedback é o melhor presente que um cliente pode nos dar (além de seu dinheiro!) Faça um grande pós-venda e mostre preocupação com o grau de satisfação do seu cliente depois do processo de compra.

“Seus clientes mais insatisfeitos são sua melhor fonte de aprendizado. ”

– Bill Gates

Departamento Comercial x Departamento de Marketing

Ainda é bastante comum ver pessoas que fazem confusão entre as características e funções de um Departamento de Marketing e o Departamento Comercial. As duas áreas apresentam características semelhantes e se completam, sendo o Departamento de Marketing um potencializador das ações da área Comercial.  Para te ajudar a entender um pouco melhor quais são as diferenças entre eles, nós preparamos uma útil explicação.

Departamento Comercial

O Departamento Comercial é responsável por coordenar as atividades de venda dos produtos ou serviços da empresa. É a partir dele que as empresas obtêm lucro e recursos financeiros para que possa crescer e sobreviver economicamente.

Departamento de Marketing

O Departamento de Marketing é responsável pela venda de forma indireta. Os profissionais deste departamento têm como objetivo estudar o mercado, verificar quais as melhores opções, e planejar estratégias para que a empresa consiga vender seus produtos/serviços, e consequentemente, cresçam economicamente.

Como podemos perceber, mesmo que com funções diferentes, os departamentos acabam se completando, o que faz com que as pessoas se confundam em relação a eles. Em pequenas empresas é comum que os dois departamentos acabem se unindo, o que pode gerar sobrecarga de atividades, e até problemas na hora de tomar decisões.

Um departamento precisará do outro, mas isso não significa que criando um só, sua empresa terá um melhor resultado. O interessante é dividir suas atividades, e assim conseguir com que sua instituição tenha um melhor planejamento e uma melhor postura de vendas.

Plano de Marketing Para Pequenas Empresas

As pequenas empresas estão sempre em busca de novos clientes para que possam crescer. E se você está à procura de novos clientes, a solução é simples: Você precisa de um plano de marketing.

Fachada, folheto, anúncio em jornal local. Tudo isso é publicidade, e são formas bastante usadas por pequenas empresas. Outras preferem utilizar o ambiente online como forma de divulgação dos serviços. Destacando-se o google e as redes sociais. Sua empresa provavelmente está investindo em alguma dessas formas de divulgação. Mas você sabe onde estão os melhores resultados? Onde o investimento está dando resultado? Se você não tem um plano de marketing, então provavelmente a resposta para essas perguntas é não.

Você precisa, desde o começo, preparar um processo que seja eficaz e que traga os melhores resultados para a sua empresa. Para isso, separamos alguns elementos essenciais para que seu plano de marketing dê resultado.

1 – Objetivo de Marketing

Qual o objetivo do seu plano de marketing e de suas ações? O que você quer que seu cliente pense quando vir algum anúncio seu? Essas são perguntas que você deve se fazer para que seu plano possa obter sucesso.

2 – Quem é seu público-alvo

Com quem você está falando? Seu público tem características, desejos e hábitos que devem ser estudados, para que sua comunicação fale efetivamente com o seu público.

3 – Ações de Marketing

As perguntas que você deve fazer são: Como? Onde? E Quando?  Suas ações serão vistas pelo seu público alvo. Você não vai querer se comunicar com o seu público no local e na forma errada, não é mesmo?

Esses são alguns exemplos que devem ser levados em conta na hora de preparar um plano de comunicação. Como pequena empresa, nem sempre você terá funcionários especializados nesse tipo de atividade, e uma das alternativas é a terceirização do marketing, fazendo com que você possa ter dentro de sua empresa, profissionais que possam realizar este tipo de atividade da melhor forma possível.

Dicas de Marketing Para Pequenas Empresas

As pequenas e médias empresas que buscam crescer devem investir em marketing, e caso sua empresa não seja grande o suficiente para possuir um departamento inteiro, você tem a opção de terceirizar o seu marketing.

Para que você consiga crescer como empresa, separamos algumas dicas essenciais para fortalecer o marketing de sua empresa.

1 – Invista nas redes sociais: Sua empresa ainda não possui uma página nas principais redes sociais? Então trate de cria-la. Com o crescimento das redes sociais, estar no facebook e twitter é um meio de descobrir o que as pessoas têm falado sobre sua empresa. Além de ser um marketing interessante para seus serviços.

2 – Construa uma marca forte: Mesmo que sua empresa seja pequena e não possua uma grande fatia de mercado, uma pequena empresa deve consolidar sua imagem.

3 – Bom atendimento: A imagem que sua marca adquiriu nada vai adiantar se você não possuir um bom atendimento. Tenha uma equipe que responda com rapidez e qualidade. Tendo um bom atendimento, sua empresa fica bem vista no mercado.

4 – Possua um plano de marketing: Não adianta você possuir redes sociais eficientes, uma marca forte, e diversos outros benefícios na sua empresa, se você não tiver bem definido qual será o seu plano de marketing. Ele é ideal pra saber onde você está e aonde você quer chegar a um longo prazo.

5 – Calcule o retorno por investimento: O marketing é cheio de métricas, e que devem ser estudadas detalhadamente. Tenha uma planilha, saiba onde você está investindo certo, onde não tem tido retorno. Tudo isso te ajudará a divulgar sua marca da forma mais correta possível.

1 2 3  Topo