Monthly Archives: dezembro 2013

A Publicidade Global e Tendências para 2014

Com base em um levantamento realizado do grupo ZenithOptimedia-USA, foram compiladas informações importantes sobre o mercado global de propaganda. O estudo demonstra que os gastos globais bateram record, com um montante de US$ 500 bilhões, representando US$ 90 para cada pessoa que vive nos mercados monitorados pelo estudo e que devem aumentar cerca de 5,3% em 2014.

Em 2013, a internet ultrapassou os jornais e passou a ser a segunda maior mídia em gastos com publicidade em todo o mundo. À sua frente permaneceu apenas a televisão. Os anunciantes do segmento de eletrônicos e tecnologia estão no topo da lista dos 100 maiores investidores em propaganda, com um aumento de 9,6% e o segmento de cuidados pessoais é o que mais investe e aposta em propaganda em todo o mundo, representando ¼ dos investimentos dentro do cenário dos 100 maiores anunciantes.

Com relação às regiões, a América Latina vem crescendo em gastos com publicidade desde 2010 e deve permanecer na liderança. Na China, a publicidade deve continuar crescendo na faixa de 10% até 2016 e representa o terceiro maior mercado em investimentos publicitários, atrás apenas dos Estados Unidos e Japão. Na Europa, os números são modestos, reflexos da recessão, mas apresenta um cenário positivo para os próximos anos. A Rússia vai se tornar um dos 10 maiores mercados de publicidade e se junta ao grupo que já conta com China e Brasil. Na Índia, atualmente o 14º maior mercado em investimento com publicidade, o gasto deve crescer 39% em 2016 versus 2013, fazendo também do país um top 10 dos investimentos em propaganda. Os EUA é o país de 41 dos 100 maiores anunciantes globais; Europa, 36 e Ásia, 23.

Veja nos gráficos abaixo a representação das mudanças da publicidade global em cada mídia, de acordo com a pesquisa da ZenithOptimedia:

Fonte: Zenith Optimedia 2013, Adfreak 2013, Ad-Age 2013.

Branded Content para pequenas empresas

Jeff Bezos, fundador e presidente da Amazon.com, recentemente comprou o jornal Washington Post. Muitos observadores estão especulando se Bezos pretende influenciar as posições editoriais do jornal. Muito mais relevante para nós no mundo dos negócios é seu aparente interesse em utilizar técnicas altamente sofisticadas e segmentação de tecnologia CRM para a entrega de notícias, assim como ele faz na Amazon hoje. Sua convergência do marketing com o jornalismo pode mudar o negócio de notícias para sempre. A recente aquisição de Bezos é um ótimo exemplo de como é  difícil desenhar claramente as linhas entre entretenimento, publicidade e jornalismo. Quando Tom Cruise ou qualquer grande artista faz uma aparição na televisão, por exemplo, a maioria de nós tende a pensar nisso como entretenimento. A verdade é que é uma forma inteligente de publicidade (os convidados sempre parecem estar estreando um novo filme e trazem um clipe com eles). Tanto a Amazon quanto o Tom Cruise são exemplos claros de como associar conteúdo a uma marca e com isso a sua mensagem pode ganhar muita força na hora de promover o relacionamento com o seu público.

Quando se trata de marca, o negócio é realmente muito grande, especialmente para as empresas com menos recursos, pois as pequenas empresas não possuem muito dinheiro para investir, por isso investir em Branded Content é muito viável. Quanto mais cedo você reconhecer as linhas entre entretenimento, publicidade e jornalismo, mais cedo poderá usar esse conhecimento em seu benefício. Só é preciso um pouco de imaginação. Um bom conteúdo pode causar grande impacto no seu potencial cliente.

Há mais canais a cabo, mais canais de rádio, mais revistas, e infinitamente mais sites, blogs e outros meios on-line do que qualquer um de nós poderia ter imaginado em uma ou duas décadas atrás. E todos estão competindo por um conteúdo valioso. As redações estão encolhendo e suas tarefas de encontrar histórias relevantes, atraentes e originais está ficando mais difícil.  Isso representa uma janela de oportunidades para as empresas. O fato de uma marca poder estar por trás é ainda melhor. Associe conteúdo a sua marca e faça com que o conteúdo leve a sua marca até o cliente de forma espontânea, você não precisa investir rios de dinheiro nessa estratégia, comece otimizando a comunicação de sua empresa, faça um blog corporativo e promova discussões com o seu cliente.

Twitter para que serve?

O Twitter tem um problema. A maioria das pessoas que você conhece não está nele. Talvez porque elas não entendem para que serve ou porque há uma necessidade de dizer a estranhos o que estão pensando a cada momento do dia. Mas o que é realmente o Twitter?

O Twitter é um sistema de micro blog ou seja você “posta” relatos sobre um determinado assunto em um número limitado de caracteres. O Twitter tem atualmente 250 milhões de usuários ativos mensais. É um número menor do que o Twitter gostaria que fosse. Seu CEO Dick Costolo prevê ter quase o dobro da quantidade de usuários ativos em 2014. Isso também fica muito longe de 1 bilhão de usuários do Facebook. Mas só porque o Twitter não é o maior em acessos ainda, não significa que ele não chegue lá.

O Twitter é um meio muito importante para as empresas se conectarem com seus consumidores e tornarem-se públicas, depois do Google e muitos especialistas em redes sociais acreditam que o Twitter ainda pode superar o Facebook. De acordo com Matthew Knell , vice-presidente da About.com afirmou recentemente que acha que o Twitter é provavelmente a maior rede social mais bem posicionada e prevê o Facebook em declínio, assim como o MySpace, Orkut e etc as redes sociais são movidos a modismos e podem facilmente acabar. Um bom exemplo disso é o Orkut aqui no Brasil que com a popularidade do Facebook foi praticamente desativado pelo Google e está sendo progressivamente absorvido pelo Google+ mas isso é assunto para um outro Post.

Outra curiosidade a respeito do Twitter é o bilionário árabe Príncipe Alwaleed investiu US$ 300 milhões no Twitter em 2011 e afirmou recentemente à Reuters que não pretende vender uma única ação do Twitter. “Acreditamos que isso está apenas começando a tocar a superfície”, disse Alwaleed . “Nós vamos vender zero, nada, no IPO. “

É difícil saber o que fazer a princípio com o Twitter ao se inscrever. É preciso escrever alguma coisa? É preciso seguir alguém? Sinta-se aliviado ao saber que até mesmo os fundadores do Twitter não souberam o que fazer com o Twitter nesse momento. O primeiro tweet escrito pelo seu co-fundador, Jack Dorsey, não tem qualquer conteúdo.

O Twitter ao contrário de outras redes sociais requer muito trabalho e dedicação,  só assim você atrairá seguidores. Pense que seu twitter é como se fosse um canal de televisão e que os seus “posts” são os programas desse canal. Se você gerar conteúdo interessante e relevante a outras pessoas você terá sucesso no Twitter, mas isso requer tempo e paciência. Essa característica faz do Twitter um poderoso veículo quando que comparado a outras redes sociais por ser focado em conteúdo e também na troca de mensagens entre outro usuários ou seja “relacionamentos”. Para uma empresa não deixa de ser diferente, é uma ferramenta de relacionamento com seu cliente, é utilizado com frequência para dar suporte e comunicar novidades e outras news da empresa.

 

 Topo